LAMBANÇA NA OSESP, PRATICAMENTE ACABARAM COM O INGRESSO DA HORA.

 Sala SP, foto internet
A maioria dos frequentadores da Sala São Paulo, sede da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo compra seus ingressos através de um belo programa de assinaturas ou por vendas avulsas. Pode-se questionar o valor deles, alguns acham caro outros nem tanto. Quando a totalidade dos ingressos não era vendida ou assinantes trocavam a data da récita, esses ingressos eram disponibilizados uma hora antes do início da apresentação para venda a um valor de R$ 10,00.
   O ingresso da hora atendia principalmente a pessoas que não tem condições de ter uma assinatura ou comprar o ingresso com valor integral ou meia entrada e o utilizavam o para assistir aos concertos. Mais uma vantagem do programa, muitos que desconhecem música clássica acabavam entrando por causa do valor, assistiam a programação e saiam deslumbrados. O ingresso da hora formava novos públicos.
   A irônia do destino é estranha, quem me falou da existência do ingresso da hora foi o atual diretor artísitco da OSESP, Arthur Nestrovski.  Eu mesmo ja utilizei e cansei de ver senhoras simpáticas na fila e rapazes interessados em entrar pela primeira vez na Sala São Paulo. Quantas vezes trocamos ideias sobre música clássica nas famosas filas. Diletantes que gostam de assistir a mais de uma vez o mesmo concerto também apareciam.  
   O que fez a direção da OSESP com uma ideia tão legal, praticamente acaba com ela. Vejamos o anúncio oficial que consta no site da orquestra: " O Ingresso da Hora é vendido somente 15 minutos antes das apresentações, quando os ingressos avulsos estão completamente esgotados e há lugares disponíveis na Sala. Não há demarcação de cadeira no Ingresso da Hora, após o terceiro sinal, um indicador orienta o público para os lugares vagos. Preço único R$ 10,00, pagamento apenas em dinheiro."
   Caso a lotação não se esgote a pessoa é obrigada a pagar o valor integral do ingresso. Em muitas recitas da OSESP sobram ingressos, o número varia muito, ao invés de disponibilizar esses ingressos à população a direção da orquestra prefere que eles não sejam usados. Ficarão guardados como lembrança e as cadeiras vagas na memória dos diretores. Parabéns por essa lambança diretoria da OSESP. Dessa vez vocês se superaram.
Ali Hassan Ayache 

Comentários

  1. Já nos conhecemos4 de março de 2013 17:50

    Não colocarei meu nome, pois como você sabe sou um rosto bem conhecido na OSESP e na fila da Hora, essa iniciativa absurda irá apenas esvaziar à Sala nos concertos menos disputados e grandes artistas internacionais ficarão muito tristes com o baixo público dos concertos, além de uma restrição desnecessária, isso é um impedimento há muitos que dispões de parcos recursos para assistir aos concertos, certamente isso me deixou extremamente triste. O pior será nos domingos à tarde, concertos normalmente vazios, cujo público era formado por ouvintes d eúltima hora que muitas vezes traziam curiosos à Sala São Paulo pela primeira vez;
    Amndei um e-mail para o Marcelo Lopes e reclamei no site fato do qual até agora ainda não obtive resposta adequada.
    Gostaria que tal absurdo fosse corrigido.

    ResponderExcluir

Postar um comentário